16/02/2017

[Review] Sense8 | Especial de Natal: A perfeita combinação de questões sérias, humor e momentos emocionantes

| |

Os sensates em seu aniversário

Antes de tudo, a Pinguim vai te dar uma dica preciosa, lá vai: pule a abertura, é maior que a vida, sem mentira nenhuma são dois minutos de abertura, me agradeça depois!

Sense8 é uma série sensacional por n motivos e alguns vários deles serão descritos nessa review do episódio de Natal, atualmente a série tem uma primeira temporada disponível para os assinantes da Netflix, uma vez que faz parte do catálogo original da mesma, e uma segunda está em curso com data prevista para 5 de Abril desse ano. Vamos conferir a sinopse do que se trata Sense8?





Então, o episódio tem 2 horas de duração, uma decisão arriscada, mas que deu muito certo, pois assim foi possível matar as saudades dos fãs, dar indícios do que viria a seguir na próxima temporada e, principalmente, dar algumas respostas sem deixar levantar mais questões, afinal ter a curiosidade aguçada é essencial. Não foi em nenhum momento cansativo, a narrativa e o desenrolar da trama tiveram o ritmo adequado fazendo com que as duas horas passassem como num piscar de olho.

Sem spoiler!!

Houve a troca de ator do final da primeira para a segunda temporada - saiu o Aml Ameen e entrou para o elenco o Toby Onwumere - e já podemos ter um vislumbre de como será a sua atuação na série, um dos pontos engraçados, divertidos e dinâmicos do episódio foram as referências, dentre elas, destaco a que foi feita em decorrência da troca dos atores, em determinado momento Capheus (Toby Onwumere) diz ao Jela (Paul Ogola) que "Os rostos mudam, mas o coração, não" em uma conversa sobre mudar o Van Damme. Mas, não para por aí, momentos depois, o Jela diz a Capheus: "Falando em rostos, tenho que dizer que você parece meio diferente" em resposta ele diz: "Novo barbeiro!". Então, galera, lembrem-se que um barbeiro é super importante caso vocês queiram mudar o visual. 

Como exemplificado acima, ao longo das duas horas teve alguns momentos de alívio cômico, que diga-se de passagem, foram muito bem feitos e muito bem inseridos no contexto e nas situações em que estavam acontecendo. Outro ponto forte do especial de natal foi a forma como abordaram a relação entre os personagens e principalmente entre os próprios sensates, vimos o quanto a sintonia entre eles cresceu, o quanto eles estão mais próximos, mais unidos, mais amigos. Podemos observar em vários momentos, o tanto que eles se uniram para se ajudar, para celebrar seus aniversários, na hora em que tiveram que enfrentar seus problemas, sejam eles pessoais ou que atingiam todo o grupo, vemos a força que isso tem para eles. A intimidade deles também é algo que trouxeram a tona e que em situações pontuais e certas deram ao episódio leveza e descontração.

Amanita e Nomi | Sense8
Os diálogos, Pinguim precisa desesperadamente expor o quão maravilhoso eles são, possuem, em sua grande maioria, uma enorme profundidade, reflexão e ensinamentos, de alguma forma. A Amanita soltou uma frase sensacional que vocês podem conferir agora:

" - É que não acredito em você - disse o detetive.
  - Acredito que os ricos deveriam pagar mais impostos, então acreditar em algo não torna isso realidade." (Amanita - é possível não amar ela? - pisa menos, por favor).

Existe muitos outros, mas se quiserem saber mais sobre os grandiosos diálogos terão que conferir por si mesmo, há coisas que precisam ser presenciadas até porque dizê-las aqui sem o contexto das quais elas estão inseridas faz com que o seu propósito principal se perca. Então, por que eu citei uma das frases? Para deixar vocês curiosos, quem já me acompanha aqui sabe que sou uma Pinguim que adora despertar curiosidade nos meus leitores. 



Chegamos em uma parte séria desse review, Sense8 é bastante conhecido por, além da temática ficção científica, abordar questões de gênero, sexualidade e os vários preconceitos que as pessoas sofrem - destaque para homofobia e transfobia - e nesse episódio isso não poderia ficar de fora e, detalhe, foi bastante presente e muito bem construído. Mostraram como os personagens lidam com o preconceito e através dos diálogos - que eu falei que eram incríveis - nos dão um show de ensinamentos e nos levam a fortes reflexões. Houve uma cena que foi uma das mais marcantes, na minha opinião, de todo o episódio, não basta só falar dela, é preciso assistir, então a trago para vocês: 



Dessa cena podemos tirar várias coisas a serem ditas, inclusive daria um post todo só para ela, mas quero destacar algumas coisas, é importante que séries, filmes, livros e todas as formas de comunicação abordem e retratem essas questões, pois é necessário que as pessoas entendem, compreendam e vejam o que o preconceito faz com quem sofre com ele. O Lito teve sua carreira em risco, perdeu a sua casa quando se assumiu gay - por conta disso, muitas pessoas não assumem sua sexualidade, por medo de serem quem são - e isso é o que o preconceito faz: prejudica cada ponto da vida da pessoa, inclusive psicologicamente, preconceito não é bonito, destrói vidas. E, quando digo isso, é o preconceito em toda a sua forma: racismo, machismo, gordofobia, lgbtfobia. Essa cena do vídeo tem o propósito de retratar como é pra quem sofre o preconceito, qual é o sentimento, o que aquilo faz com suas vidas. Estamos no século XXI, já está na hora da gente aprender a aceitar as pessoas pelo o que elas são porque não tem nada errado nisso, essa é a mensagem.

Aproveite e leia também: How to get away with murder | Humanização dos personagens, representatividade e mistério

Sexo| Sense8

Ainda dentro das questões mais sérias, houve algumas abordagens sexuais - que já estamos muito bem acostumados, você e eu, telespectadores da série - durante o episódio do qual estamos falando nessa review. Entre uma delas, a Sun está contando sobre uma das suas experiências sexuais e durante o relato ela diz algo muito importante que eu gostaria de ressaltar:

"Nós existimos por causa de sexo, não é algo para ser temido, é para ser honrado, para ser aproveitado."

Claro que muito mais foi desenvolvido e a narrativa dentro da cena é muito mais do que essa frase que aqui coloquei, mas o que quero retratar é que essa tentativa de quebrar tabus é marcante na série e durante o contexto da cena juntamente com essa citação reforçam ainda mais o quanto sexo não deveria ser um tabu, por ser algo inerente a nós, por fazer parte do que somos e por ser algo natural, além de reforçar que sentir prazer não é errado. Por isso, esse especial foi bem importante, pois trouxe vários discursos e várias narrativas utilizando a parte visual - como um complemento - para abordar assuntos sérios e que por vezes são tabus, nos trazendo, portanto, reflexões e ensinamentos, além é claro de nos mostrar uma nova forma de enxergar essas questões.

Os momentos em que os sensates estão juntos são bem emocionantes, pois a interação entre eles aumentou, pois, cada vez mais, eles compartilham situações que vão além da conexão de ser sensates; eles compartilham sentimentos, vivências, dores, problemas e o principal a sensação de não estarem sozinhos diante disso tudo.

Sensates: prisão | Sense8

Uma das coisas que mais gostei nesse episódio é que todos estavam se sentindo presos e desejando encontrar liberdade, isso faz com que eu me identifique e me conecte a cada um deles. Através de tantos assuntos abordados na série muitas pessoas veem e se identificam também, logo há conexões entre nós e eles, portanto naquele breve momento em que os vemos vivendo algo que vivemos nos tornamos sansates também.

Outra característica marcante da série é a fotografia que nesse episódio, além de trazer uma incrível beleza a tela, trabalhou em conjunto com o roteiro, a trilha sonora - que foi ótima -, as atuações, os figurinos, enfim, trabalhou com o todo para engrandecer ainda mais o que o episódio queria nos transmitir.

Conheça também outra série com fotografia impecável:  11.22.63 | A série que te leva aos anos 60 e ao assassinato de JFK

Kala | Sense8: especial de natal

Enfim, o episódio foi perfeito em suas medidas, teve um balanceamento certo entre trazer toda uma carga emotiva - levantando assuntos densos e nos fazendo pensar a respeito deles - e ao mesmo tempo apresentar momentos de leveza em que tivemos várias cenas de alívio cômico e situações até mesmo engraçadas. O episódio que nos faz colocar a mão na consciência é o mesmo que nós faz dar risadas, nos mostrando, mais uma vez, que é possível fazer piadas e brincadeiras sem utilizar o preconceito como recurso para tal coisa. Quando digo que foi perfeito em suas medidas, quero dizer que teve um ritmo adequado para cada tema proposto: é descontraído e divertido quando deve ser; ao fazer o levantamento de assuntos importantes, usa a abordagem em tom mais sério, além, é claro, de ser tocante, emocionante e comovente quando quer alcançar o telespectador. É, sem sombra de dúvidas, um episódio inteligente.

Ao final das 2 horas de exibição, o especial chega ao fim nos deixando empolgados, até demais, para a próxima temporada, pois ficamos com aquela sensação de satisfação, mas ao mesmo tempo com a necessidade de mais e com a certeza de que podemos confiar que coisas incríveis virão!

Logo, a nota não poderia ser menos que:

(5 de 5 pinguinzinhos)

Confira também a nota do IMDb:

A Christmas Special (23 Dec 2016) on IMDb

Tagarelem comigo, me contem o que mais gostaram nesse Especial de Natal, o que acharam mais tocante e o que vocês tiraram de aprendizado, certo?

Acompanhe a Pinguim Tagarela nas redes sociais, tem muita coisa divertida por lá:

FacebookInstagramTwitter

Até a próxima tagarelice e não esqueçam: "Arte é o amor revelado."

Um comentário:

  1. Não sou fã de Sense8. Na verdade não assisti mais do que alguns episódios aleatórios acompanhados de uma amiga que gosta bastante. Quem sabe algum dia eu comece do começo... Me falta tempo. haha
    Abraço!!

    De onde vim: 'Palavra Pensada' (:

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.